Metaforas Terapeuticas Erickssonianas

Terapeutas erickssonianos utilizam de metáforas para passar a mensagem sob medida. Ventos que chegam, envolvem, tocam, e se vão. Ir! Caminhar, ventos que envolvem e deixam suas marcas virtuais. Ventos que surgem do coração, de dentro, e vão fazendo seu caminho, boa viagem! José

Tuesday, October 16, 2007

A ostra do ar


Mergulhe na profundidade das águas do mar.
Mergulhe na profundidade do ar.
As águas do mar possuem movimentos próprios , que vão ,que vem , que circulam ,que levam, que trazem. Conduzem.
Os ventos do ar possuem movimentos próprios , que vão ,e levam ,e envolvem, e tocam, e temperam , e esquentam o frio.
Para se chegar ao fundo do mar você precisa mergulhar,
mergulhar-se,
ir fundo ,
ir com profundidade na profundidade.
E quando lá estar, estar lá. Estar com você próprio . Aí pode-se notar as cores que a luz do sol consegue retirar da vida do fundo do mar. As explosões do sol partem de grandes explosões nucleares e viajam pelo vácuo do espaço por milhões de quilômetros, são filtradas pela camada de ozônio da terra,pela atmosfera, pelos grãos de poeira,mergulham no mar e vão fundo ,para o fundo. Quando se quer ir ,pode-se ir . Na viagem à um objetivo se permitir modificar. A luz do sol sai de uma explosão violenta para mergulhar nas águas azuis do fundo do mar.E lá,depois de percorrer,de mergulhar, cuida de mostrar dos corais a sua cor. Da violência sai a cor que agrada. Viagem espacial para transformar. Talvez você não saiba, talvez a luz do sol não saiba, mas as vezes é preciso mudar para pôr a cor.
Para se chegar ao fundo do ar é preciso ter um olhar, e ter tato ,e deixar se conduzir pelo seu movimento,e que ela traga percepções de outro locais, que carregam idéias de re novação , re nova ação . O vento do ar foi criado pela diferença do quente do frio. O pedaço do ar frio pesa, abaixa-se ,o pedaço do ar quente sobe,levita. O movimento de formar o vento que leva o pólen para bem lá, que gera. Diferenças que podem gerar o que será a semente.
Penetrar no ar e entrar com o vento pela re nova ação .
Ir.
Vá .
Em algum local é preciso o pólen que aqui está. Ar que sobe,ar que desce, o vento, toca e leva.
Ir.
No fundo do mar existem seres acinzentados ,com o corpo coriaceo, irregular, totalmente fechado. São as ostras do mar. Seres filtradores da água.O que é precioso para sua vida é despercebida para outros. Seu alimento é o invisível, da água do mar. Estes seres filtram e depositam seu tesouro dentro de si.A pérola que constroem, dia a dia, partícula a partícula,
vão sem ir,
no movimento estático de construir o tesouro dentro de si,
uma pérola . Ser pérola.
No fundo do ar, existem seres verdes, as árvores ,que fincam seus pés na escuridão e suas mãos na luz, deixam-se ir pelo vento, e voltam,no movimento eterno do ir,e do vir, e do balançar, dançando pelo ar, e quando o pólen de um outro vento chegar, e dentro dele um tesouro de pólen existir, e ele puder estar, movimentar-se e puder repousar na flor, vida ,gerar, e o falso ipê depois de dias a ostra do ar construir, ficar a filtrar a luz da explosão do sol, construir o fruto, a semente, e poder ficar ali,dependurado a serviço do vento , indo a ficar como semente.
Ostras do mar guardam seu tesouro dentro de si.
Ostras do ar guardam seu tesouro dentro de si. As ostras do ar,depois de velhas, abrem-se e liberam seus tesouros pelo vento,e as princesas vão , no movimento de ir a buscar o seu local para depositar,e fincar pés na escuridão,as mãos na luz, ir a ser, uma nova árvore.
Ostras do mar são feitas de duas partes.Ostras do ar são feitas por duas partes. Partes diferentes entre si. Se justapõe para dentro de si ,um tesouro guardar, uma pérola, uma semente. Muitas vezes correntes de vento puxavam uma parte a um lado, a outra a outro lado. O ideal de construir o tesouro as mantinham unidas.
Partes diferentes que se unem, para filtrar do invisível, a pérola, a semente, seu tesouro.
Ir sem ir.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home